A Saga Crepúsculo: Amanhecer – Parte 2 / O romance vampiresco mais amado (odiado) chegou ao fim

A Saga Crepúsculo: Amanhecer - Parte 2

Existe um ditado que diz “Nunca julgue um livro pelo o seu filme” e quem já passou pela experiência de ler um livro e depois assistir o filme sabe o quanto essa frase é verdadeira. Mas também não há o que discutir, livros te fazem entrar na historia de uma forma que nenhum filme é capaz de fazer, e a riqueza de detalhes é um dos responsáveis por isso.

Antes de qualquer coisa vou deixar claro que eu não li nenhum livro da saga Crepúsculo, e que eu assisti este filme tem uns quatro meses, então nem tudo está fresco na minha memoria, mas como já tinha dado inicio ao texto resolvi terminar e publicar.

Como disse antes, eu não li nenhum livro e não sei ao fundo sobre este romance, há não ser o que já foi mostrado em seus filmes e o que minhas amigas que leram me contavam. E ai que pode estar o grande problema, um filme tão mediano como Crepúsculo ter milhões de fãs, para mim, se deve ao fato de que o livro deve encantar as leitoras. Só pode ser isso, porque nenhum dos filmes da saga me tocou, me fez ver este amor de uma forma extraordinária e empolgante. Muito pelo contrario, sempre achei o romance agua com açúcar, típico romance de “malhação” infantil e inalcançável. Digo isso não pelos vampiros e nem pelos lobos, e sim pelo amor em si que não me convenceu e nem me inspirou.

Além disso, as produções dos filmes da saga são tão ruins que eu teria que estar apaixonada por eles para poder achar estes filmes ótimos. Então talvez o livro seja muito bom mesmo, assim fica fácil explicar o fanatismo das pessoas.

A saga Crepúsculo tem um grande foco na mídia, e movimentou muito o cinema, metade pelo fanatismo e a outra por tentar entender o porque as pessoas amam tanto este filme. Apesar de seus filmes fracos, o seu legado de fã vem das pessoas que lerão os livros e se apaixonaram pelo romance. Rendeu muitos outros filmes que tentaram copiar a sua essência e fazer sucesso tanto quanto este (vemos o exemplo do livro 50 tons de cinza, que vai virar filme em breve).

Explicado isso, vamos ao filme A Saga Crepúsculo: Amanhecer – Parte 2. Desta vez Bella (Kristen Stewart) acorda após dar a luz a Renesmee e se transformar em uma vampira. Entre as novidades da nova vida estão aprender a lidar com os novos poderes e saber que seu eterno apaixonado Jacob (Taylor Lautner) teve um “imprinting” pela filha dela. Além dos “novos” dramas, ela e os dois núcleos principais da saga (os Cullen e os lobos Quileute) precisam se preparar porque o poderoso clã Volturi, liderado por Aro (Michael Sheen), não está satisfeito com o nascimento dessa criança especial e o que ela pode representar para o futuro dos vampiros na face da Terra. O risco de uma batalha mortal torna-se iminente e cria-se aí um suspense.

De todos os filmes da saga, este foi o que mais gostei. Primeiro porque foi o único que me fez sentir este amor, apesar de ter sido nos cinco minutos finais do filme que é quando a Bella mostra para o Edward o que ela sente por ele. Segundo que este teve humor e ação de “bom grado” e não foi um filme com cenas lentas e cansativas como os anteriores. E preciso dizer que a atuação da Kristen Stewart melhorou bastante. É muito difícil ver um filme com ela e não ver ela como Bella, porque ela sempre tem a mesma atuação sem nada de expressão. Mas desta vez mudou, ela me convenceu que era uma pessoa diferente, me convenceu que a imortalidade mudou ela. Mas não se empolgue, porque tudo isso ainda não consegue suprir as grandes falhas do filme. Os efeitos visuais é uma vergonha, de todo o sucesso que esta saga fez eles não conseguiram investir mais para fazer um filme melhor?

Quando comparamos o primeiro com o ultimo da para notar as diferenças, mais poxa o primeiro foi o taco inicial e é aceitável ter pouco investimento. Mas e os outros? Porque não produzir um filme que fizesse historia e que daqui uns 30 anos eu pudesse me orgulhar em dizer “eu fui ao cinema ver a saga crepúsculo, aquele filme que hoje você assiste na sessão da tarde e inspirou tantos livros e filmes, mas que nenhum deles chegou ao pé desta SUPERPRODUÇÃO”.

Para finalizar vou deixar claro que eu não odeio a saga Crepúsculo, mas não sou apaixonada por ela. Então não existe um amor em mim suficiente para ignorar os erros graves que todos os filmes da saga tem, desde roteiro, atuações e efeitos visuais. Posso afirmar que ela nunca me decepcionou, porque sempre soube que esses filmes não fariam nada melhor que isto que vemos na tela. Eu estava sempre esperando o pior e por isso este ultimo ganhou até um pouco da minha “admiração”.

Por enquanto é só pessoal, até a próxima!

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s