Dezesseis Luas #100filmesquenaoprecisamosver

Dezesseis Luas pipoca, cafe e cinema

A primeira coisa que você vai se lembrar quando ver a historia desse filme é da saga Crepúsculo. E acredite, apesar de algumas diferenças, posso afirmar que sem Crepúsculo o filme Dezesseis Luas não existiria.

Parece que virou moda transformar os monstros em mocinhos apaixonados, interpretados por atores não prestigiados com produções de baixo investimento. Achei que nunca fosse dizer isso, mas perto de Dezesseis Luas, Crepúsculo tem sim uma ótima historia. Na verdade o que sempre achei ruim nos filmes da saga Crepúsculo nunca foi a historia e sim a produção, já em Dezesseis Luas é ao contrario.

Como não quero passar o resto do texto só comparando os dois, apesar de não tem por causa das semelhanças. Vou direto ao ponto com os lados positivos e negativos do filme Dezesseis Luas (Beautiful Creatures).

☹ Os protagonistas são atores sem muita experiencia que deram o melhor de si, mas ainda sim não foi o suficiente para fazer um bom filme.

☹ Eu não acho o Robert Pattinson lindo e maravilho, mais Alden Ehrenreich está ainda mais longe disso. Não tem charme nem elegância alguma nele, e se já era difícil se apaixonar pela Bella (Kristen Stewart) e Edward sem ler o livro, fica quase impossível fazer isso pelo Ethan e Lena (Alice Englert).

☹ Na maioria das cenas os dois aparecem mal produzidos, tanto em roupa, maquiagem e fotografia. Mas o amor é algo para se sentir e não para ser bonito certo? Errado, quando se trata de um filme tem que ser algo para se sentir e achar lindo. Ao contrario de Crepúsculo, em Dezesseis Luas é mais fácil de ver e sentir o amor deles, isso porque eles falam disso o filme todo, mas eles não tem química e estão longe de formar um belo casal.

Apesar do Ethan ter naturalmente uma cara de “bobinho”, não há cenas em que o casal fique dramatizando muito ou com cara de bobos apaixonados. As cenas românticas são mais naturais e fáceis de interpretar.

☹ A forma como Ethan descobre os poderes e os problemas da família de Lena é muito esquisito. Acontece muito rápido, sem ter tido um bom desfecho.

☻Ethan é um mocinho mais apaixonado e Lena uma bruxa muito mais descolada que o Edward. A aproximação dos dois acontece de uma forma mais “natural” e com diálogos muito divertidos e debochados. Nesse quesito é dez a zero para Ethan e Lena.

☹ O filme é muito longo, 124 minutos que cansa logo nos primeiros 30.

☻ A unica coisa que realmente achei legal nesse filme são as referencias cinematográficas que são citadas.

☹ Seja vampiros, lobos ou bruxas, usar eles para criar um romance envolvendo mortais já é no minimo complicado. Fica ainda mais se não for levado a sério. Dezesseis Luas tem cenas bizarras, na maioria das vezes os poderes das bruxas são usados de uma forma apenas para mostrar e não para fazer sentido no filme. Tosco demais.

☹ Esquecendo que o filme tem bruxas, poderes e tudo mais, como alguém consegue explicar o mocinho ter sonhos aonde ele vê uma moça que parece a Samara do filme ” O Chamado” e se apaixonar por ela? Pelo amor, as autoras explicam como destino, eu acho bizarro demais para ver sem rir muito.

Legenda: ☹ negativo ☻ positivo

Depois desses pontos positivos e negativos fica a sua escolha assistir ou não. Apenas indico que leve em consideração o que for importante para você num filme e a partir disso decida se vale ou não a pena assistir. A minha opinião é clara e ele entra para os #100filmesquenaoprecisamosver

Dezesseis Luas  (Beautiful Creatures)

Cidade de Gatlin, na Carolina do Sul, Estados Unidos. Ethan Wate (Alden Ehrenreich) é um estudante do terceiro ano do colegial, que não vê a hora de sair do local. Ele considera Gatlin uma cidade pacata demais, onde nada de interessante acontece, mas se vê preso ao local por ter que cuidar de seu pai, que não deixa o quarto desde que a esposa faleceu em um acidente de carro, um ano antes. Já há alguns meses Ethan é atormentado por sonhos misteriosos, onde vê uma garota desconhecida. Um dia, ele a encontra em sua sala de aula. Trata-se de Lena Duchannes (Alice Englert), uma jovem de 15 anos que está morando com o tio, Macon Ravenwood (Jeremy Irons), descendente da família que fundou Gatlin. O problema é que Macon e seus familiares têm fama de serem satanistas, o que faz com que boa parte da população da cidade se volte contra eles. Não demora muito para que Ethan se interesse por Lena, sem saber que ela e os integrantes de sua família possuem poderes. Eles precisarão lutar pelo amor que sentem um pelo outro, especialmente devido à uma maldição que assombra a união.

2 comentários sobre “Dezesseis Luas #100filmesquenaoprecisamosver

  1. o livro e muito melhor!!mas quando vc falou sobre os sonhos e pq o ethan so vai descobrir o que o tio da lena é depois, e vai descpbrir tbm o porque dele “comer seus sonhos” e n aparecer o rosto da menina que no caso é a lena! mas eu n tenho certeza sobre em qual livro que o etthan descobre n sei se e no 1 ou no 2 mas se fosse no 1 acho que deveriam ter explicado! belo texto

  2. Mesmo com as diferenças berrantes do livro com o filme, Dezesseis Luas não se parece com Crepúsculo só pelo romance ignorantes/posers acha que é parecido, o estúdio da Warner errou feio em dizer que é o novo Crepúsculo, pois tudo no filme é melhor e fluente

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s