Somos Tão Jovens #100filmesquenaoprecisamosver

Somos Tão Jovens #100filmesquenaoprecisamosver

Somos Tão Jovens #100filmesquenaoprecisamosver

Qual seria a receita de sucesso para fazer um filme sobre um ídolo de várias gerações? Um poeta que se foi cedo deixando suas musicas marcadas no tempo.

Com certeza a receita de Marcos Bernstein não foi o que eu esperava. Não quero exagerar nas críticas negativas, mais tirando o fato de ter gostado de ver “Renato Russo” cantando na telona, nada desse filme conseguiu me agradar.

A culpa é com toda certeza da expetativa, mas não tinha como não ter.  O cinema brasileiro tem crescido muito, sai um filme atras de outro, alguns ótimos e outros ainda precisando evoluir. Mas este eu tinha tanta certeza que seria bom que isso fez a decepção ser ainda maior.

Somos Tão Jovens prometia retratar o passado do cantor, compositor e poeta Renato Russo, e fez isso. Mas não do jeito que eu esperava ver. O filme traz muito da sua vida familiar, muitas coisas que eu não sabia, interessantes mais não é só isso que queremos ver.

Quando se lembra de outras biografias brasileiras como Cazuza – O Tempo não Para e até mesmo 2 Filhos de Francisco dá para acreditar que viria algo bom. Mas isso não aconteceu😦

A culpa não é do conjunto todo, a atuação de Thiago MendonçaLaila Zaid até foram boas, mas faltou roteiro. E uma coisa que me irritou muito foram as letras de suas musicas sendo citadas ao longo do filme, ficou super forçado e irritante.

Confesso que vi o filme uma vez só e pretendo ver outra vez, simplesmente porque eu acredito que este filme não seja bom o suficiente para indicar, mas também não é o pior de todos os tempos rsrsrs.

E por isso coloquei ele nos #100filmesquenaoprecisamosver

Somos Tão Jovens

Brasília, 1973. Renato (Thiago Mendonça) acabou de se mudar com a família para a cidade, vindo do Rio de Janeiro. Na época ele sofria de uma doença óssea rara, a epifisiólise, que o deixou numa cadeira de rodas após passar por uma cirurgia. Obrigado a permanecer em casa, aos poucos ele passou a se interessar por música. Fã do punk rock, Renato começa a se envolver com o cenário musical de Brasília após melhorar dos problemas de saúde. É quando ajuda a fundar a banda Aborto Elétrico e, posteriormente, a Legião Urbana.

2 comentários sobre “Somos Tão Jovens #100filmesquenaoprecisamosver

  1. Siim, com certeza decepção é a palavra para esse filme.
    Quando ouvi falar dele achei que seria perfeito, afinal, estamos falando de um gênio da música, mas o roteiro ficou muitooo ruim mesmo. Fiquei super decepcionada.
    Ahh e adorei seu blog! É perfeito.

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s